Como me vejo, o que penso de mim.


O quanto nossos pensamentos e crenças interferem nos nossos sentimentos, humor, comportamentos e hábitos, como reflexos, nos nossos resultados? Nossas crenças determinam desde o valor próprio até autoimagem e todos os seus resultados e comportamentos.


A opinião que você adota a respeito de si afetará profundamente a maneira pela qual você leva sua vida. Podendo decidir se você se tornará a pessoa que deseja ser e se realizará aquilo que é importante para você.


Assim sendo, convido você a refletir nas seguintes perguntas:


- Qual a qualidade dos seus pensamentos?

- O que você diz para si mesmo sobre o que é capaz de fazer?


A autoimagem e a autoestima, bem como as crenças que possuímos sobre nós mesmos, impactam profundamente os nossos comportamentos, logo, os resultados que obtemos no campo pessoal, profissional e dos relacionamentos.


Que resultados você vem colhendo?


Desde a nossa infância até os dias atuais, de forma análoga a um ‘sistema operacional de computador’, vamos recebendo instruções, seja de forma consciente ou inconsciente, acerca de como o mundo funciona e como nos relacionarmos com as pessoas ao redor. Incorporamos conceitos, ideias, pressupostos, medos, dúvidas, opiniões, atitudes, valores e expectativas dos quais registramos integralmente como verdades atemporais, isso, por sua vez, influencia ‘o que dizemos’, ‘o que pensamos’ e ‘o que sentimos’, positivamente ou negativamente.


No entanto ao voltarmos esse conjunto de esquemas, regras, pressupostos e paradigmas para nós mesmos, vamos criando nossas verdades sobre ‘quem somos’, ‘do que somos capazes’, ‘do que acreditamos merecer’ e do ‘quanto gostamos de nós mesmos’.


Autoimagem e autoestima


Autoimagem: é como um ‘espelho interno’, reflete o que você pensa, sente e vê sobre si mesmo. Tudo isso gera comportamentos coerentes, congruentes, fazendo com que você se comporte da forma idealizada. Ela então determina seu comportamento, caracterizando a forma como se.


Autoestima: pode ser definida como o quanto você gosta, aceita e respeita a si como uma pessoa de valor, virtudes, digna. Determina o seu grau de motivação, entusiasmo e energia direcionada à determinada ação. A autoestima reflete a qualidade da interpretação/percepção que você faz da relação entre sua autoimagem e seu eu ideal.


Eu ideal: são seus objetivos e quem você gostaria de ser. Determina o rumo e direção a tomar na vida, bem como seu autodesenvolvimento. Melhor dizendo: à pessoa que você mais quer ser no futuro.


Tendo em conta que todas as crenças que construímos ou desconstruímos ao longo de nossa existência tem relação direta com: o que acredito ser, o que acredito que posso fazer ou sou capaz de aprender e por ultimo e tão importante quanto a crença de merecer,... punições ou benefícios.


Passos práticos.


Para melhorar a autoimagem e a autoestima podemos:

  • Olhar para o medo de errar e fazer as pazes com ele;

  • O “não” é necessário para o crescimento pessoal;

  • Alimentar-se com informações positivas e inspiradoras;

  • Praticar a gratidão;

  • Construir relacionamentos saudáveis com pessoas maduras afetivamente;

  • Usar ‘imagens e filmes mentais’ positivos;

  • Propor a si mesmo metas importantes, dividindo as atividades em pequenas tarefas;

  • Edificar diálogos internos positivos;

  • Comemorar cada vitória;

  • Sair da situação de vítima, partir para a ação;

  • Solicitar ajuda se for preciso.


E a imagem que você tem de você têm lhe ajudado a buscar seus objetivos e sonhos?

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
No tags yet.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

STELLA BITTENCOURT

 

LIFE STRATEGIST

 

ADVISORY | MENTORING | LEARNING

 

TEL: (+ 55 51 98283-0504)

© 2015 by Stella Bittencourt.