Fez um Google? Ferrô!

Toda vez que você digita uma pergunta sobre a sua saúde no Google ele vai dizer que você tá morrendo.


Acordou cansado, com dor de cabeça, tosse, rosto vermelho, ligeiramente febril, nariz escorrendo? Faça o que você quiser fazer, volte para cama, tome um chá, avise que hoje você estará fora de ação, mas nunca, jamais faça Google dos seus sintomas. Esta é a única prescrição. Se você assim o fizer vai ter cem diagnósticos diferentes e prognósticos medievais. Qualquer sintoma é uma condição séria!


Digitou “dor de cabeça”? Sofre de hipertensão.


Digitou “tosse” e “diagnóstico”? Você tem tuberculose.


Digitou “febre” e “vermelha”? Você tem Ebola e breve estará morto.


Digitou “nariz escorrendo”? Você tem CSF, o seu cérebro tá pingando.


Sente-se um pouco cansado? Você tem ELA, uma doença degenerativa que vai te matar aos pouquinhos.


E ser for “coceira” e “prognóstico”? Será choque anafilático ou psicose.


Ao googlear seus sintomas pode até descobrir que tem um cromossomo extra.


Claro que queremos saber as origens do que nos causa desconforto e por isso o Google tá lá, cheio, repleto de informações, em sua maioria fatais.


Faz tempo ando desconfiada da medicalização de tudo e mais alguma coisa. Por isso me pego pensando: qual a próxima queixa que vira sintoma? Qual o sintoma que com o apoio da estatística vira síndrome? Para uma síndrome virar doença é só a engordar com dados estatísticos. E aí, ... bang! Aparece logo um “remedinho” milagroso que desaparece com o mau estar. Próximo passo? Entrar para o CID, o Compêndio Internacional de Doenças. Assim como o inferno está cheio de gente boa, o CID foi criado por essas mesmas almas que tinham a intenção de normatizar, mapear, instituir protocolos e fazer a população mundial chegar aos 7 bilhões de corpos humanos. Pois bem, foram bem-sucedidos.


A questão aqui também passa pela tecnologia e aqueles que criam os algoritmos.


Vou desenhar.


Se quem escreveu o algoritmo está viesado inconscientemente vai “sem querer” expor esta sua condição. Olha, eu ainda não encontrei nada nas prateleiras das farmácias que “curasse” essa condição.


Vamos de novo. Afinal o que é esse tal de Vies Inconsciente? Num desenho de garatujas é: ... quem sabe você faz um Google? Afinal lá também tem boas informações.


E a lista continua!


Dor no braço esquerdo? Ataque cardíaco.

Se você tem uma pequenina anemia, você sofre de leucemia.

Você é meio maluco? Você tem TDAH.


Vai por mim, você não quer morrer de “febre hipocondríaca”, um sintoma costumeiro de quem faz Google dos seus sintomas.

Featured Posts
Recent Posts